Neuromarketing: o que é e quais as vantagens para o seu negócio?

Não perca mais tempo!
Contrate agora um parceiro de marketing que realmente pensa nos resultados e crescimento do seu negócio.

Existem várias técnicas e estratégias de venda para o negócio conseguir chegar mais perto do seu público e aumentar as vendas, e o que pode ajudá-lo nisso é o neuromarketing.

Ele é usado para que as estratégias sejam elaboradas a partir de um bom entendimento sobre o que motiva as pessoas a fecharem negócio com uma empresa.

Os fatores que levam essas pessoas a tomarem a decisão de compra podem ser os mais variados, sendo a qualidade, as avaliações positivas, as indicações de conhecidos e outras questões.

Mas, os negócios não podem perder o seu tempo focando suas táticas de trabalho apenas em suposições, até porque nem todas as estratégias sempre dão 100% certo.

Por isso, o neuromarketing deve ser entendido, entender a jornada de compras do consumidor ajuda a fazer com que ela seja o mais assertiva possível.

Com isso em mente, o artigo a seguir foi desenvolvido com o intuito de ressaltar sobre o que é o neuromarketing, como funciona e dar exemplos na prática.

Além disso, ele deve listar os benefícios para as empresas de cemitério de pisos antigos, por exemplo, e por fim, falar sobre como o neuromarketing reflete no conteúdo de um negócio.

O que é o neuromarketing?

O neuromarketing é uma área científica que tem como objetivo entender os fatores que levam as pessoas a tomar uma decisão na jornada de compra de uma bomba para agua quente, por exemplo.

O foco principal é entender como funciona o comportamento das pessoas e como o cérebro processa as informações recebidas.

Apenas depois que cada fator é analisado além de entendido, são colocadas em prática algumas estratégias que ajudam muito a captar clientes de uma forma mais inteligente.

Mas, para um entendimento completo é preciso voltar um pouco atrás para a definição da palavra neuromarketing, que foi criada pelo professor Ale Smidts, que lecionava na Inglaterra.

Mesmo que ele tenha sido o responsável por juntar essas duas palavras distintas (neuro + marketing), ela se popularizou graças ao doutor Gerald Zaltman, famoso pesquisador dos EUA.

A partir dessa criação, o doutor resolveu fazer uso de equipamentos de ressonância magnética com o intuito de fazer pesquisas mercadológicas.

Com isso, ele fez o mapeamento da atividade de cérebros humanos que foram estimulados por exemplos de ações de marketing.

O intuito era entender como as pessoas reagiam a esses estímulos e se realmente eles causavam uma reação que os levava a decidir fechar ou não um negócio.

Depois de muito estudo, o pesquisador resolveu registrar definitivamente o neuromarketing como uma importante ferramenta do marketing, o que ajudou na aplicação dos métodos até os dias de hoje.

Pois, eles são usados por vários negócios de diversos segmentos, seja uma clínica veterinária próximo a mim ou qualquer outra.

As marcas aprenderem que muitos estímulos ajudam a despertar mais ainda a atenção dos seus consumidores e só público-alvo, assim como:

  • Cores;
  • Imagens;
  • Escritas;
  • Mensagens escondidas.

Esses e outros estímulos foram chamados de gatilhos mentais, pois eram usados para provocar gatilhos cerebrais para que o cliente realizasse a ação desejada, a compra.

Como funciona o neuromarketing?

A ciência estuda o cérebro na hora da tomada da decisão e constatou que três mecanismos dele são usados nesse momento: o instinto, a razão e a emoção.

O neuromarketing surge para tentar entender qual é o papel de cada um desses mecanismos durante o processo da tomada de decisão de compra das pessoas.

Para entender como o neuromarketing funciona, é especial ter em mente que a maioria do processo de tomada de decisão acontece exatamente no subconsciente das pessoas.

Por isso, quando se pergunta a alguém se ela gosta ou não de um produto ou de um serviço a resposta verdadeira pode não ser gerada.

Mas, com os métodos que essa ciência estuda, os pesquisadores podem acessar outra área mais profunda do cérebro dos humanos.

Com a ajuda de outras tecnologias que fazem a mediação se atividade cerebral além da já mencionada ressonância, uma resposta de maneira mais exata pode ser medida.

Existem inúmeras formas de usar o neuromarketing para alavancar as vendas do negócio que está trabalhando em um projeto para ampliação de casas.

A primeira delas é criar uma relação marcante com o cliente, fazendo com que tanto seus amigos quanto seus familiares sejam embaixadores da marca.

A segunda é assegurando que a marca representa muito bem a imagem de cada um dos seus consumidores além de suas inspirações.

A terceira é criando um tipo de marcador de somatico, que seja representativo emocionalmente e que fique entranhado na memória do consumidor.

A quarta é usar o fato da audição ser um dos sentidos que mais se afetam por uma propaganda, até mais do que a visão, e usar isso a seu favor.

A quinta e última é saber que marcas grandes e muito famosas são capazes de despertar o mesmo sentimento que as pessoas têm em relação a suas religiões.

Quando se acompanha as atividades cerebrais, se torna possível entender como o subconsciente da pessoa reage a cada uma das opções citadas.

Isso permite que a alternativa que mais o impactou de maneira positiva possa ser usada, e além disso, aumenta as chances da pessoa tomar uma decisão.

Exemplos do neuromarketing na prática

Na prática, o neuromarketing pode ter acesso a uma área muito mais profunda do cérebro, e isso graças aos métodos usados nessa ciência.

Como já mencionado, a ressonância e outras tecnologias ajudam os pesquisadores a acessarem respostas de maneira mais exata.

Digamos que o cliente está em dúvida sobre a embalagem da caixa de ferramentas de lapidação de piso ser preta ou cor de vinho.

Quando essas duas opções são apresentadas a ele, alocando o estudo do neuromarketing, muito mais do que a opinião pessoal deste cliente é obtida.

Ao usar as atividades cerebrais no estudo, o pesquisador pode entender como o subconsciente reage a cada uma das opções que são apresentadas ao consumidor.

Isso permite que fique claro qual das alternativas sugeridas causou um impacto maior e mais positivo na mente dele, ou seja, quais incentivaram mais a sua decisão.

Quais os seus benefícios para as empresas?

Depois de entender o que é, como funciona e como o neuromarketing é usado na prática, é a hora de entender os seus benefícios.

Pois, ele pode trazer uma série deles para um negócio seja ele especialista em formação de doula ou qualquer outro tipo de segmento, são eles:

Ajuda a trabalhar na tomada de decisão do cliente

Quando o negócio aplica da maneira correta as técnicas usadas no neuromarketing, seus gestores podem entender tanto o que interfere quanto o que influencia o processo de decisão de compra do público.

Com isso, eles podem elaborar ações e trabalhar nos fatores que aumentam as chances de melhorar os resultados de venda da marca.

Ajuda a criar produtos que o público goste mais

Criar produtos únicos e jamais vistos no mercado é algo muito bom para uma marca que trabalha com serviços de raspar taco, por exemplo. 

Porém, mas ter um produto ou método inovador de realização de serviço, nunca foi, não é e nunca será o suficiente para que o cliente seja atraído.

Serviços inovadores não valem nada se eles não atenderem às necessidades do público e acabarem com os seus problemas e suas dores.

Por isso, com o neuromarketing os negócios conseguem criar produtos voltados exatamente para o público, e que além disso os ajude a entender o tipo de produto que eles querem comprar.

Ajuda a criar campanhas mais efetivas

A criança de campanhas de marketing mais efetivas parte do mesmo conceito de criar produtos e métodos de serviços mais efetivos a partir do neuromarketing.

Alguns formatos de campanhas e de anúncios são capazes de motivar muito mais o público, além de gerar um apelo para que eles realizem as ações tão desejadas.

Para tanto, não deixe de investir em modelos que sejam capazes de fazer os clientes se sentirem mais atraídos em comprar.

Para os números de vendas crescerem de forma significativa, é possível reajustar testes A/B junto com os estudos de neuromarketing, com o intuito de saber os formatos que as pessoas mais preferem.

Melhora a etapa de compra e consumo do público

O neuromarketing ajuda o negócio de teatro sipat a saber como ele pode proporcionar uma experiência melhor e mais positiva aos seus clientes.

Se as etapas de estudos de neuromarketing forem seguidas corretamente, todos os benefícios permitirão o sucesso do negócio e a melhor experiência do público.

Como o neuromarketing reflete no conteúdo?

O neuromarketing é responsável por oferecer um caminho bem mais direto para entender o público e mudar o comportamento deles com boas estratégias de marketing.

Sendo assim, ele concentra o comportamento humano para passar por cima de preconceitos e achar reações que tendem a ser comuns em um determinado público-alvo.

Quando os profissionais de marketing, com a ajuda do neuromarketing conseguem entender seu público-alvo de forma mais profunda, os resultados das estratégias tendem a melhorar.

Até porque ao entender mais sobre seu público, o negócio começa a elaborar conteúdos mais segmentados e a trabalhar em projetos ou serviços que são do seu interesse.

Considerações finais

Entender o que é o neuromarketing, como funciona e conhecer exemplos na prática ajuda a ter em mente que seus benefícios só podem ajudar ainda mais um negócio.

O neuromarketing refletirá de maneira positiva em cada conteúdo que a empresa criar, seja nas suas campanhas de divulgação ou nas suas estratégias de venda.

Mas, nunca deixe de focar no que realmente importa, o cliente, por isso use cada um dos métodos de maneira moderada e sempre estratégica.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Veja mais conteúdos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.